terça-feira, 19 de junho de 2007

Habemus Confúncio no Planalto

E não é que Mangabeira Unger, o Ministro de Dantas, foi confirmado como Confúncio do Planalto? Isso apesar de todas as evidências que recomendariam ao Presidente Lula não nomeá-lo.

O Presidente, assim, adere mais um problema à agenda política já tumultuada. Além de passar a conviver com o constrangimento [para lá de alertado] de ter dentre sua equipe alguém vinculado ao sinistro banqueiro Daniel Dantas e que com cuja verve raivosa em tempos não muito distantes pediu o impeachment do Lula - no melhor estilo lacerdista dos tucanos e demos.

Assim, o Confúncio - que quase foi Ministro SeALOPRA - finalmente foi confirmado como Ministro SePLÉGICO [Secretaria de Planejamento Estratégico]. Ufa!
Levou abracinho do Presidente e retribuiu com os olhinhos fechados e reflexivos, como é do habitus de todo nobre filósofo e pensador.

Um comentário:

Carmelita disse...

Extraído do blog "no mínimo", sobre a posse do nobre professor.

20.06.2007 | Esta é uma história triste. Um amigo meu, homem feito, historiador de algum renome, vive o constrangimento e a desonra de, apesar dos apelos lacrimosos da mulher e de suas duas adoráveis filhas pequenas, se recusar a abrir a porta do banheiro onde se trancou num surto de irracionalidade ontem à tarde, depois que viu na televisão o discurso de posse de Mangabeira Unger no ministério. Em sua própria definição de homem culto, embora obviamente confuso, o coitado está sofrendo de “mangabofobia”, neologismo com o qual pretende dar conta não de uma aversão a mangabas, frutos meio antipáticos mas inofensivos da mangabeira, e sim do pânico que lhe inspiram o catedrático de mesmo nome e seu estilo oratório copiado – isso garante meu amigo, estudioso da Segunda Guerra – dos trejeitos de Benito Mussolini: queixo projetado, boca desenhando um U de cabeça para baixo, peito cheio como o de um galo de briga, voz projetada com arrogância e olhos varrendo a audiência, desafiadores, em pequenos arrancos de boneco de mola. Hoje deve chegar o pessoal com a camisa-de-força.

um abraço
Carmelita