quinta-feira, 21 de junho de 2007

E no Boca não vai nada?

Até certa circunstância imperava reserva e complascência diante das dificuldades que nem seriam intransponíveis para um time acostumado a grandes epopéias.

Mas sob desfecho tão cabalístico [para não dizer vexatório], o escracho é inevitável. Diante de cinqüenta mil almas, levar uma enfiada de cinco do Boca, que foi cinco vezes campeão da Libertadores sem fazer um golzinho sequer, é demais. Lá no interior, na eventualidade de qualquer goleada, o fundamental era fazer o chamado gol de honra”, mas nem isso conseguiram! Só levaram. E muitos gols. Foram três na bombonera + dois na sede que fica ao lado do cemitério João 23 [Ai que vergonha dos argentinos só de imaginar as gozações e a charge do Quino no Página12 amanhã!].

Ao tricolor, RIQUELMEMENTE derrotado, não resta outra coisa senão voltar à rotina – ou ao próprio karma - de campeonatos sub-nacionais [aqui conhecidos como certame Gauchão] e segunda divisão de campeonatos nacionais. Enfim, tudo volta ao estado normal, de onde acidentalmente escapou por escassa temporada.


E, em definitivo, valem as máximas que dizem que “imortal é aquele que fica perto do cemitério” e “imortal, só a Dercy Gonçalves”.

*** *** ***
O blógue Nuestro Vino apresenta dois exemplares de imortais, veja lá.

2 comentários:

iagê disse...

Tem o Paulo Coelho. O Paulo Coelho também é Imortal.

Claudia Cardoso disse...

Levaram 23 anos para serem campeões da Libertadores e do Mundo. E quem tem telhado de vidro, melhor não jogar pedra... Vcs não estão lá muito bem na tabela, tal qual o Grêmio, que tb só faz fiasco fora... Agora, convenhamos: era o Boca Jr!!!! :-)
DALE GRÊMIO!!!!!